Finalmente: a receita de pudim magro e fácil

Opa! Ontem postei uma foto no meu Instagram DO pudim de leite delicioso e falei que ele era magrinho e muita gente se empolgou. Não vai leite condensado, minha gente! Mas garanto que fica I-G-U-A-L ao convencional. Ou seja, dá pra comer sem pensar tanto na balança. Pois bem, primeiro tenho que explicar como anda a minha rotina, pois estou fazendo uma “Dieta Dukan” do meu jeito. Como assim? O máximo que fiz da tal fase de proteína pura (ATAQUE) foram uns 3 ou 4 dias, pois não vou ficar sem frutas, me desculpe! Aliás, não sigo muito certinho nenhuma dieta. O que entendi foi: eu basicamente me alimentava de carboidratos. E a grande maioria era do refinado (o pior)! Me sentia bem estufada e mais preguiçosa. Claro que o verão foi se aproximando e a vontade de ficar ok no biquíni aumentou. Aproveitando uma promessa doida de uma amiga (a Ariane Polvani, redatora do Petiscos), que jurou ficar um mês sem comer carboidratos se achassem o cachorro do namorado dela (acharam e ele está ótimo! eeeee Tião), eu comecei a me questionar sobre a vida sem esse tanto de farinha e açúcar, ou com um menor número deles. Bom, mercado pra mim antigamente era: pão de queijo, pão recheado, mini torradas sabor queijo, danoninho, esfiha e Fandangos. Como poderia viver sem? O cream cheese zero, o queijo branco magro, a berinjela, o iogurte desnatado e os ovos me salvaram! Eu não sou muito fã de carne, como muito pouco, mas sou chegada num peixe (ok, projeto vegetariana eu vou deixar mais pra frente, me perdoem peixinhos!), então o ceviche virou meu melhor amigo, assim como o sashimi. Nisso você já consegue fazer combinações e páaaa: fome se foi! Mas isso eu vou falando aos poucos (mas aqui não é blog Dukan, de dieta ou fitness – só vou passar umas receitas que minha mãe inventa e é muito boa pra ficar só comigo!). Ah, e antes de passar a receita tenho que falar que em dois meses de projeto pra comer melhor (sem acabar de vez com os carbos) eu emagreci 5 kgs e me sinto mais leve, mais feliz e me alimento muito bem, sem sofrimentos (até pão de queijo sem carboidrato eu já comi – depois também passo a receita). Bom, o pudim é ideia da  minha mãe. Ela é mestre na cozinha e vive reclamando das receitas que pego na internet, pois acha que poderia ficar mais gostoso se mudar isso e aquilo. Como ela manja, eu confio! Então vamos lá!

receita-pudim-magro

Ingredientes:

- 3 ovos

- 1 xícara de leite em pó (Molico)

- 1 xícara de leite desnatado

- 2 colheres de sopa de adoçante para forno (ou açúcar fit – lá em baixo falo mais sobre ele)

- 2 colheres e meia de sopa de adoçante para forno (ou açúcar fit) – para a calda

Modo de preparo:

Coloque as 2 colheres e meia do adoçante – ou açúcar light/fit/magro na forma de pudim (usei o Fit, da União, que é menos gordo que o açúcar normal, pois adoçante convencional me deixa com um gosto horrível na boca e eu já disse que não sou de extremos, então um pouco de prazer calórico pra mim não tem problema, porém tem meninas que fazem a calda com o adoçante mesmo e usam essência de baunilha pra dar uma melhorada – também não gosto de essência…) em fogo baixo, para virar caramelo. Unte a forma com o caramelo, como se estivesse fazendo um pudim normal. Pegue o restante dos ingredientes e bata com o mix ou liquidificador por uns 3 minutos (até ficar homogêneo). Coloque para assar em banho maria por 25 minutos em forno 180 – 200 graus (mas olhe o pudim nos minutos finais. Se ele estiver durinho, já pode tirar, pois tem forno que assa mais rápido), deixe gelar e bom apetite!

Só uma informação calórica pra quem ficou encanada com o açúcar light que não é 100% adoçante: 1 lata de leite condensado (que seria usado num pudim convencional, com 4 ovos, tem 1236 calorias (em média), as duas colheres de sopa de açúcar fit têm 144 calorias, em média.

Mais um detalhe – ele fica um pouco menor do que um pudim tamanho convencional (tem 1 ovo a menos, inclusive), ok? Na foto ele parece maior kkkkk

Foto: Paula Roschel.