Teste: Loira e morena = bronde

Depois de uma onda asiática de cabelos coloridos, como azul, verde e arco-íris, resolvi dar um tempo e voltar aos fios mais convencionais, pois cor fantasia e verão vira aquela combinação impossível, ainda mais debaixo do sol e dentro da piscina.

Quando fiz meu cabelo cinza, por exemplo, investi depois de duas semanas num banho de piscina (um dia todo dentro da água, para ser mais exata) e percebi que ele ficou verde. Com o azul era a mesma coisa, ainda mais sem o meu cuidado de colocar um creme ou pegar leve no dia de sereia. Foi aí que pensei em voltar para o tom escuro 5.1 e sossegar, mas veio o convite da L´Oréal Professionnel para experimentar o Bronde e não pude negar, já que sou a louca das colorações.

Em primeiro lugar, o que é o Bronde?
Esse nome engraçado é o tom intermediário entre o loiro e moreno. Não é possível saber se a mulher apenas está com fios iluminados ou se pode ser considerada, de fato, loira.

Dentro dessa definição temos três técnicas distintas:
Bronde: harmonia entre reflexos marrons e louros deixando as morenas com maior dimensão de cor e movimento:

cabelo-bronde

  • Bronde Tartaruga: o mais chique, na minha opinião. Aqui acontece uma fusão entre o marrom e o loiro de tal forma que eles parecem uma coisa só. Fica lindo!

cabelo-bronde-tartaruga

  • Baby Bronde: muito mais claro, mas mesmo assim mescla mecha marrom com a loira. Como era o mais desafiador, claro que foi o que escolhi fazer!

cabelo-baby-bronde

A primeira coisa que notei é que não dá para fazer o bronde em casa (eu adoro fazer coisas em casa, por mais desafiador que seja) e muito menos sozinha, pois é muita mecha envolvida em papel.

Vai rolar descolorante?
Muito provavelmente! A não ser que você seja loira e queira escurecer um pouco os fios, mas mesmo assim os deixando com luz.

Vai ressecar?
Bom, na verdade vai depender do estado prévio dos teus fios e tempo de descoloração + tratamento posterior.

O meu cabelo, depois de tanta química, estava tão poroso que até o corante mais potente de um shampoo ficava depositado nas pontas, mas mesmo assim o pessoal do Salão 1838, onde fiz, e o Célio Faria, que coordenou tudo, não deixaram a estrutura ficar elástica. Mas eu sei que daqui pra frente a minha vida capilar vai envolver muito creme hidratante, reconstrutor e óleo vegetal.

Dica: Se você quer o efeito mais natural possível, deixe a raiz sem mechas. Mas isso também é questão de gosto, ok? Eu não aguento mecha loira na minha raiz.

Quer saber como ficou o resultado? Estou mostrando sempre as novidades de beleza e meus desafios capilares no Snapchat, então siga o username allweneedisless para ver o bronde e também o verdadeiro cronograma capilar que estou fazendo para voltar a ficar com as pontas macias.

E já adianto que após o verão eu vou passar a parte mais clara do meu bronde para o acobreado, com a linha da Koleston Vermelhos Poderosos, pois a promessa é que ele vai desbotar muito menos, mesmo em contato com a água. Então fica aqui o desafio, já que a marca me mandou um monte de tons e eu, claro, não vou conseguir deixar de testar. Mas por enquanto é hidratar e curtir a piscina!

Fotos: Divulgação