Decoração: o aconchego está nos detalhes

Que a minha paixão por objetos para casa não é novidade talvez vocês saibam, pois faço parte do time de colunistas da Mobly e a cada pauta fico mais inspirada, muitas vezes até partindo da teoria para a prática e comprando um monte de coisas para o meu apartamento.

Mas percebi que para a casa ser gostosa ela precisa de certas características básicas:
1 – Ser aconchegante: pois quando você entra nela terá sensação que o ambiente te abraça de volta e é realmente o seu lar.
2 – Ser funcional: As coisas precisam estar ali por alguma razão, mesmo que seja para decorar. E nesse caso, que ela se misture com sua personalidade.
3 – Ser única: As pessoas que adoram dar presente para casa que me perdoem, mas a melhor pessoa para comprar itens para o ambiente é o dono (pode ser chatice minha, mas é que eu amo decorar a casa).
4 – Ser divertida: o processo de arrumar e decorar deve ser encarado como um prazer. Você está melhorando o lugar onde passa boa parte do seu tempo (mesmo que seja um workaholic, vai?!)

E desafiando a ideia que decoração só envolve itens muito caros que eu decidi mostrar alguns cantinhos gostosos da minha casa. Eles foram montados com amor e até que bastante economia. Vamos lá:

Decoração: o aconchego está nos detalhes

Começando pelo quarto, a cama é aquele local que você passará algumas horas do seu dia (se tudo der certo, oito delas bem dormidas). E por isso que resolvi investir em conforto extra nesse item. O colchão foi comprado com ajuda de um especialista, para não ser nem muito mole, nem muito duro. O edredom eu comprei em Londres – sim! Ele custou 16 libras e é daqueles que precisa ser colocado dentro de uma capa. Mas qual o motivo pra ter trazido ele lá da Inglaterra? Saudades! Eu morei lá por dois anos e amava me embolar nesses edredons enormes e fofos. Você encontra com um ótimo preço na: Primark, Homebase, H&M Casa, TKMaxx e Argos.

O transporte foi muito fácil – coloquei dentro de um saco Vac Bag e ele coube facilmente dentro da mala. Aqui no Brasil ele custa uns 20 reais, mas nas lojas como Poundland, em Londres, você compra por uma libra (cinco reais na conversão de agosto/2015).

Ao invés de usar um criado mudo no meu quarto, que acaba sendo um acumulador de coisas meio sem propósito, eu uso um banquinho simples com quatro “meias” nos pés. Comprei essa invenção que é fofa e funcional, pois não risca o chão, na Daiso do Japão. Não sei se tem na Daiso aqui do Brasil.
Elas custaram três reais.

A cúpula no teto é da Mobly. Ela é muito delicada, feita de vidro com esses detalhes pendurados por dentro. Achei bem fofa, mas ainda está só de enfeite mesmo, pois não achei a lâmpada ideal rsrsrsrs – #sinceridades.

A cabeceira também é do e-commerce. Comprei na mesma época e acho o capitonê bege muito sutil e dá mais acolhimento para o ambiente. Por ele ser de material sintético é fácil de limpar com um pano com água.

O espelho eu deixo no chão, atrás do banquinho, pois dá uma impressão de ambiente maior e é menos óbvio que na parede. Ele foi devidamente furtado da casa da minha mãe, então não sei o valor.

decor-escritorio

Como trabalho em casa – isso quando não estou dando minhas voltas por aí em eventos e viagens, eu tenho um cantinho específico para cuidar dos negócios. A mesa foi feita com cavaletes bem simples que comprei na Leroy Merlin. O de Pinus está por R$19,90 na promoção, mas não sei se fica por muito tempo. Eu paguei um pouco mais, numa faixa de R$30.

O abajur decorado com escama de peixe azul tem mais de 14 anos. Comprei quando morava nos Estados Unidos e paguei quase nada, tipo três dólares (lembro bem, pois pra mim foi uma autêntica promoção americana). E deu pra perceber que gosto de comprar coisas para casa quando estou fora do Brasil, né? Viva o plástico bolha!

A poltrona também é da Mobly. Ela é bem confortável e ideal para o tamanho da mesa (eu cortei um pouco o pé do cavalete, pois ele sim era muito alto).
Tentei achar o link exato no site e não tinha mais, mas paguei uns 200 reais no máximo!

decor-mesinha

Outro cantinho delicioso da casa é a mesinha de vidro e ferro fundido que deveria ser de centro, mas eu coloco encostada na minha parede encapada com papel de parede com dandelions, outra coisa que trouxe da loja Homebase, de Londres.
O rolo de papel foi quatro libras e a cola eu comprei aqui no Brasil mesmo, do tipo em pó.
Eu deveria ter feito tutorial de como colocá-lo, pois é muito fácil (só precisa da ajuda de uma segunda pessoa, um estilete, uma régua e uma espátula plástica para alisar as partes irregulares).

O quadro ali atrás está meio escondido? Sim. Enquanto não conseguia pregá-lo eu deixava propositalmente ali – gostei do resultado. A moldura e ilustração eu comprei no site Penduraê, que sempre tem umas promoções boas – melhor do que muita loja grande para emoldurar, viu?

Outra coisa bem baratinha de comprar e que dá um efeito legal quando colocadas juntas são as jarrinhas de vidro tipo bico de jaca. Dá um coloridinho extra para o ambiente e não passa de seis reais (as minhas comprei numa loja de utensílios domésticos na Rua Teodoro Sampaio, próxima ao Pão de Açúcar).

Decoração: o aconchego está nos detalhes decor porta incenso xícara

Para finalizar, tento manter os bons fluídos da casa com incensos de chá verde que comprei em Tóquio. Os coloco numa xícara de café toda floridinha e cheia de arroz. Para os que acreditam, dá uma paz enorme. Aos que não acreditam, o perfume é delicioso.

Fotos: Paula Roschel.