Dia da mulher sem comemoração

Tem muita gente que acha que o Dia da Mulher é um momento de celebração, mas na realidade ele deve servir como um dos períodos para refletir sobre a quantidade de problemas que nós, mulheres, enfrentamos no dia a dia.

Não adianta presentear sua amiga, mulher ou funcionária com uma rosa ou chocolate e tratá-la com desrespeito e submissão, por exemplo. Você acha que estou começando com um discurso de feminazi? Pois acho que quem chama feminista de feminazi já não entende de cara o que queremos – e que muito provavelmente você também queira: igualdade de gêneros.

Aí eu escuto: “mas mulher não quer servir ao exército”, “mulher não quer pagar conta de restaurante”, “mulher não quer trocar pneu”. Gente, que visão equivocada do que é igualdade de direitos! Mulher faz tudo isso que falamos acima sim, não existe impedimentos para isso. Sobre servir ao exército, bem, minha opinião nesse caso é a mesma que tenho sobre o voto obrigatório – não deveria existir para ambos os sexos.

Sobre igualdade mais ampla eu digo que precisamos sim rever os salários, pois existem muitos casos em que o homem ganha mais apenas por ser homem. Isso é fato!  Também relembro que o número de estupros só aumenta aqui no Brasil e em tantas partes do mundo. Você, que chama feminista de feminazi, gostaria que alguma mulher da sua família, como mãe, irmã ou filha, fosse estuprada? Se sim, desculpa mas teu caso é pra tribunal ou sanatório.

eye-117043_1280

Se você acha que é difícil fazer piada nos dias de hoje por causa dos politicamente corretos, cara, pensa que antigamente era socialmente aceito colocar uma pessoa numa arena e vê-la lutar até a morte, como os “eventos” dentro do Coliseu. Esse exemplo é extremo? Sim. Mas reflita sobre isso…

A minoria – que não é minoria – como negros, gays, mulheres e idosos estão ganhando voz para poder ter respeito. Isso é sinal de evolução e civilidade. Se você acha isso chato, talvez seja a hora de rever o que te diverte também.

Outra coisa que ocorre com freqüência na internet são os casos de ameaça contra mulheres que adotaram a postura feminista. São homens e mulheres que descobrem e jogam na rede o contato de meninas que estão em busca de igualdade de gênero e a partir daí começam ameaças de estupro e até morte.

Se você faz parte desse tipo de agressor a minha mensagem é a seguinte: você não é anônimo na internet como te vendem. Apologia ao estupro e ameaça é crime e você pode ser punido. Agora pensa na raiz do problema: qual a razão para você não aceitar que uma mulher queira ser respeitada? Reflita! Você tem mulheres ao seu redor, minimamente dentro da sua família.

Mais um fato desprezível que ficamos sabendo nesses dias foi a lista do Daily Mail sobre os lugares mais perigosos para uma mulher viajar sozinha. De cara eu achei que Índia ficaria em primeiro lugar, e ficou! Em segundo? Brasil.

Pra mim isso não foi novidade alguma. A cultura que mulher é inferior é exageradamente gritante por aqui. Brasileiro costuma ser hipócrita e achar que aqui não existe racismo, violência contra mulher, criança ou idoso – existe! O país do Carnaval é extremamente tirano com suas mulheres, as colocando em situação de risco ao simplesmente ir até uma padaria comprar um pão.

Se te venderem a ideia de que feminismo é a mulher querendo ser superior ao homem, jogue esse conceito no lixo, pois ele está errado. Não quer usar a palavra feminismo? Escolha igualdade de gêneros e nos ajude a ter mais segurança, pois é o mínimo para uma vida plenamente  saudável.

Foto: Pixabay.